CHOCOLATE AMARGO E SAÚDE CARDIOVASCULAR

 625px-chocolate02

Transcrevemos a seguir notícia publicada no Southern Medical Journal do mês de dezembro de 2008, que enfatiza os efeitos benéficos do chocolate amargo para a saúde cardiovascular.

 A princípio pode parecer estranho que tratemos deste assunto aqui no nosso BLOG, mas considerando que o cacau e seus derivados ainda são a nossa principal fonte de renda, é extremamente importante que, a notícias desta natureza, procuremos dar a maior divulgação possível.

É imprescindível que lutemos pelo nosso Pólo de Informática e Eletroeletrônica, assim como pelo desenvolvimento do nosso turismo, mas não podemos perder de vista que é o cacau o nosso maior gerador de emprego e renda. Sejam nas fazendas, nas indústrias e mesmo na comercialização da matéria-prima e dos inúmeros produtos e sub-produtos, é do cacau, ainda, que vem a nossa maior riqueza, e notícias como esta são de grande importância para a elevação mundial do consumo deste rico alimento.

 

Estudo ajuda a desvendar efeitos do chocolate na saúde cardiovascular

16 de janeiro de 2009 (Bibliomed). Um estudo publicado na edição de dezembro da revista científica Southern Medical Journal ajuda a explicar os efeitos benéficos do chocolate amargo para a saúde cardiovascular. Os resultados indicam que, apenas com uma semana de consumo do chocolate, há uma melhora no colesterol, na inflamação e na coagulação sanguínea.

“O chocolate amargo (dark chocolate) é uma das fontes mais ricas de flavonóides. Desde que o chocolate amargo tem sido apresentando como tendo efeitos benéficos no sistema cardiovascular, nosso estudo examina seus efeitos na reatividade plaquetária, na inflamação e nos níveis de lipídios em sujeitos saudáveis”, escreveram os autores.

Acompanhando sete dias de ingestão regular de chocolate amargo (que oferecia o equivalente a 700 mg de flavonóides por dia) por 28 voluntários saudáveis, os pesquisadores notaram uma queda de 6% nos níveis de colesterol “ruim” (LDL), um aumento de 9% no colesterol “bom” (HDL) e uma diminuição da reatividade plaquetária, reduzindo os riscos de entupimento das artérias. Além disso, apenas entre as mulheres, houve redução dos níveis sanguíneos do marcador inflamatório proteína C reativa ultra-sensível.

Os pesquisadores concluíram que a ingestão de chocolate amargo pode ter propriedades “cardioprotetoras”, ao melhorar o colesterol e reduzir as inflamações e os riscos de aterosclerose. Porém, “mais estudos de longo-prazo são necessários para avaliar o efeito dos flavonóides na saúde cardiovascular e para determinar se os efeitos benéficos do chocolate amargo estão relacionados aos flavonóides ou a algum componente desconhecido”.

Fonte: Southern Medical Journal. Dezembro de 2008.

Carlos da Silva Mascarenhas
carlos.consultic@gmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: