Pela representação da área de TIC no Congresso Nacional

A grande maioria do eleitorado brasileiro vota por simpatia ao candidato, independentemente do partido político ao qual esteja ele filiado ou do nível de competência que ele possua para exercer o cargo postulado. Tanto porque esta maioria desconhece o que deve fazer um deputado ou um senador no Congresso Nacional.

É por comungar como este entendimento que inúmeros esportistas e profissionais da área do entretenimento se lançaram como candidatos a deputados e senadores – ver relação reproduzida abaixo.

No Esporte:
Acelino Popó Freitas (PRB-BA)- O boxeador concorre a deputado estadual
Maguila (PTN-SP)- Ex-boxeador,quer ser deputado federal
Marcelinho Carioca (PSB-SP)- Ex-jogador, concorre a deputado federal
Romário (PSB-RJ)- Ex-jogador, busca uma vaga na Câmara Federal
Vampeta (PTB-SP) – Ex-jogador, concorre a deputado federal
Fabiano (PMDB-RS) – Ex-atacante do Inter, é candidato a deputado estadual
Danrlei (PTB-RS) – Ex-goleiro do Grêmio, concorre a deputado federal

Na Música:
Gaúcho da Fronteira (PTB-RS) – Músico concorre a deputado estadual
Kiko (DEM-SP) – Membro do grupo KLB, concorre a deputado federal
Leandro (DEM-SP) – Integrante do KLB, concorre a deputado estadual
Netinho (PCdoB-SP) – Cantor do grupo Negritude, concorre a senador  
Reginaldo Rossi (PDT-PE) – Cantor, concorre a deputado estadual
Renner (PP-GO) – Integrante da dupla Rick&Renner, concorre ao Senado
Sérgio Reis (PR-MG) – Cantor e ator, concorre a deputado federal
Tati Quebra-Barraco (PTC-RJ) – Funkeira, concorre a deputada federal

Na Televisão:
Ronaldo Esper (PTC-SP) – O estilista quer ser deputado federal
Pedro Manso (PRB-RJ) – Humorista, disputa na vaga na Assembleia Legislativa
Dedé Santana (PSC-PR) – Humorista, quer ser deputado estadual
Tiririca (PR-SP) – Humorista, disputa uma vaga na Câmara Federal
Batoré (PP-SP) – Humorista, quer uma vaga na Câmara Federal

No Pomar:
Mulher Melão (PHS-RJ) – Cristina Célia Antunes Batista concorre a deputada federal
Mulher Pera (PTN-SP) – Suellen Aline Mendes Silva quer ser deputada federal

Apesar do LULA ter abalado os critérios de analise sobre a relação “nível de escolaridade – cargo postulado”, seria uma imaturidade achar que este fator não deve ser considerado na escolha do melhor candidato, principalmente quando tratamos da recomposição do poder legislativo. Há candidatos, a exemplo do Maguila e da “Mulher Pera”, cujas fichas de registro da candidatura, expressam “Ler e escreve” no quadro referente ao nível de escolaridade.

Sendo respeitado o resultado das urnas, a maioria dos novos será engolida pelas “velhas raposas” nos debates e acordos no congresso nacional.

Todos aqueles que falam que a maioria do eleitorado não é politizada, sabem que não poderão mudar o “voto por simpatia” dentro do tempo que resta para as próximas eleições.

O que então fazer?

Como sabemos que os congressistas se agrupam por interesses de classes, sugiro que fortaleçamos as campanhas daqueles os quais já conhecemos como eficazes defensores das áreas que respectivamente atuamos.

E nós que atuamos na área da TIC deveremos pesquisar a proposta de trabalho dos atuais candidatos em busca de comprometimento com a evolução positiva desta área.

Eu pessoalmente estarei votando em Walter Pinheiro – 130 para senador. E sugerindo a todos os outros que atuam na área de TIC da Bahia que, independentemente em vota para outros cargos, que também votem em Pinheiro. Até mesmo aqueles que tem simpatia por outro candidato ao Senado. Isto porque para o senado poderemos votar em dois candidatos.

Deraldo Pitombo.

Anúncios

5 Responses to Pela representação da área de TIC no Congresso Nacional

  1. Mascarenhas disse:

    Amigo Pitombo:

    É bom que ressaltemos que Pinheiro conhece bem os problemas da área de TIC, tendo sido presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados, onde realizou um excelente trabalho.

    Eu também voto WALTER PINHEIRO – 130

    Carlos Mascarenhas

  2. José Guedes disse:

    Caro Pitombo,
    Estamos acostumados a ouvir: “vou votar em qualquer um porque todos são iguais”. O caminho não é esse, até porque, ninguém é igual a outro. Temos quem votar, sim, em quem está preparado para discutir os nossos problemas e defender os nossos interesses num ambiente onde a o poder de persuasão é fundamental. E uma boa formação escolar, um conhecimento profundo dos assuntos abordados é indispensável para se obter êxito. E isso não se conquista nos palcos, nos estúdios, nem nos ringues. Chega de irresponsabilidade na hora do voto!

  3. Acho que o Maguila e o Popó têm todo o direito de se apresentarem como candidatos e, independentemente, de seus respectivos graus de cultura e experiência poderão alertar para demandas e carências da área dos Esportes. Porem é óbvio que a experiência de se obter sucesso “na base da porrada” não tem eficácia no poder legislativo.

  4. Ronaldo Paixão disse:

    Prezados: Conheço o futuro senador Walter Pinheiro, apesar de citarem que o mesmo conhece bem a área de TIC na Bahia, nunca o presenciei em um evento de TI.

  5. Olá Ronaldo.
    Sou-te grato por vir contribuir para com este debate e por nos permitir justificar o fato de ter citado Pinheiro como um referência.

    Tenho encontrado Pinheiro em muitos eventos, tratanto de assuntos focados na área da TI. Por sinal ainda em 2000 que organizei o primeiro Congresso de TI feito em Ilhéus, eu o convidei e ele esteve presente falando sobre o Programa de Software Livre. Já o encontrei em vários eventos promovidos pela SUCESU-Ba e pela UFBA.
    Mas este não é o fato que faz tê-lo como uma referência. Tenho acompanhado o seu trabalho no Congresso Nacional, principalmente à frente da CCTCI da Camara Federal. Trabalho este que também você e todos que se interessem podem ver no Portal da Camara.
    Poucos baianos sabem que quando depois de criada a SECTI, seu primeiro secretario (Rafael Luchessi) recorria a Pinheiro para trazer recursos federais para programas direcionados a esta área. E mesmo sendo de um partido que fazia oposição (naquela época) Pinheiro nunca se esquivou de “cavar” recursos para a área de TIC da Bahia.
    Talvez você esteja se referindo a eventos com programação exclusivamente técnica ou direcionados a oportunidades de negócios. Mas, lembra-te, estamos a debater sobre politicas públicas e sobre quem possui competência para elabora-las e defendê-las a luz dos interesses e necessidades reais da nossa área. Portanto devemos estar atentos não sobre aqueles que falam em eventos mas sim naqueles que podem atuar, com competência e eficácia no Congresso Nacional.
    Finalizo, voltando a agradecer a oportunidade para alongar o debate neste assunto, e solicito que você traga outros nomes para serem aqui analisados. Afinal Pinheiro esta indo para o Senado, e nos perguntamos: quem ocupara o espaço que ele deixará vago na Camara de Deputados. Quem você indicaria?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: