2010, E AS NOVAS TECNOLOGIAS A CAMINHO DA CONSOLIDAÇÃO

30 dezembro, 2009

O Jornal A Tarde, em sua edição de 30.12.2009, traz excelente artigo de Thiago Fernandes sobre as novas tecnologias, abordando desde aspectos de softwares e especialmente das redes sociais, até aspectos de hardwares (Texto não disponível na internet).

Começa assim o artigo de Thiago:

“No mundo online, o ano de 2009 vai ficar marcado como aquele em que os brasileiro descobriram que existem outras redes sociais além do Orkut. A rede do Google viu o rápido crescimento dos concorrentes, apesar de nem de longe ter sua soberania ameaçada. Nada menos que 80% dos brasileiros que acessam a internet têm perfil no Orkut. São 28 milhões de usuários, contra 9 milhões do Twitter e 7,5 milhões do Facebook no país em dezembro.”

Vejam a seguir, as tendências que o artigo aponta para o próximo ano:

COMPUTAÇÃO EM NUVEM

Em 2010 a tendência é de crescimento da oferta e de uso dos serviços de processamento e armazenamento de informação na rede, a chamada computação em nuvem, já bastante difundida, mas que tende a crescer com a oferta de banda larga mais rápida e conectividade em qualquer lugar.

CELULAR COM INTERNET

A tendência e que os aparelhos com conexão à internet se tornem padrão. Associado à tendência de barateamento da conexão 3G, isso vai mudar a forma como as pessoas usam a internet no celular. Vão passar a ficar sempre conectados à rede, sempre disponíveis e aí, mais que nunca, falar no telefone será uma coisa secundária.

KINDLE

Depois da chegada ao Brasil em 2009 ainda não vai dar para falar em popularização do livro eletrônico, mas será mais comum vê-lo por aí. Ainda mais porque já existe uma tendência jurídica para enquadrá-lo na mesma legislação de importação de livros, o que o deixaria livre de impostos e cortaria o preço pela metade, chegando ao consumidor final na faixa de 500 reais.

Alex Castro preparou um artigo bastante útil para quem quer conhecer melhor o Kindle.

NETBOOKS

Outra tendência que vai se manter em 2010 é o crescimento da venda de netbooks – os notebooks pequenos, feitos para navegar na internet. O cenário vai ficar ainda mais interessante porque a Apple deve lançar um aparelho desse tipo ainda no começo do ano. O fato poderá redefinir a forma como as pessoas se relacionam com esse tecnologia, da mesma forma como ela fez com o celular quando lançou o iphone.

TV DIGITAL

Em 2010 as emissoras começam a testar a interatividade da TV digital, mas ainda não se sabe exatamente o que estará disponível. A expectativa é que com a Copa do Mundo estejam disponíveis opções como a escolha de ângulo da transmissão. Além de que o evento tradicionalmente estimula a venda de televisores. Será um grande impulso para a popularização da transmissão de TV digital.

POPULARIZAÇÃO DO 3G

As operadoras estão programando grandes investimentos na melhoria da rede 3G, o que deve fazer com que essa seja uma opção cada vez mais viável para concorrer com as redes ADSL (Velox e GVT). Ainda mais porque a tendência é que continue a migração das pessoas do desktop para o notebook, o que incentiva a busca por conexões móveis, que se possa usar não só em casa, mas em qualquer outro lugar.

REDES SOCIAIS

Se 2009 foi o ano em que os brasileiros descobriram outras redes sociais além do Orkut, 2010 será um ano em que as redes vão se integrar ainda mais. Essa é uma tendência em todas elas, que investem cada vez mais em facilitar a vida dos usuários. As fotos que se publica no Flickr vão estar visíveis para seus amigos no Orkut, as atualizações do Twitter vão aparecer no Facebook. Cada vez mais fará menos sentido pensar em cada um deles individualmente, mas vamos caminhando para entender a vida online como uma coisa única.

Anúncios

Twitter – Você já usa?

3 novembro, 2008

Confesso: eu tenho perfil no twitter, mas uso pouco (belsc). E nada comparado ao que está relatado no artigo abaixo, vindo do IDG NOW. Mas como um dos objetivos da Consultic neste blog é discutir REDES SOCIAIS, que tal pensar um pouquinho em twittar?

Explicando, para quem nunca ouviu falar no "passarinho": twitter_8coisas_88

O Twitter é um serviço de microblogging, que nasceu com a pergunta: "o que estou fazendo?"

Teoricamente era para dizer – em até 140 caracteres – o que você estava fazendo no momento. Algo como um scrapbook do orkut, destinado a qualquer pessoa, aparentemente sem muitas pretensões. Você cria o seu perfil, e escolhe quem você vai "seguir", isto é, receber em sua página o que a pessoa escreveu no seu próprio twitter. [Assim como entrei no orkut logo no comecinho, entrei na onda do twitter também. Mas demoro de entrar, esqueço…]

Depois de ler as "Oito formas de mudar sua vida com o microblogging" fiquei com vergonha de mim, e resolvi usar o twitter para algo útil. Só resolvi, porque ainda não comecei. Quem sabe você descobre algo interessante no microblog?

Por Dan Tynan, editor da PC World, dos EUA

Parece que todo mundo está agitado com o Twitter. Sim, outros serviços de microblogging com nomes legais, como o Pownce, Jaiku e Plurk estão por aí. Mas o Twitter rapidamente se tornou de fato a escolha certa para criar blogs realmente pequenos.
O Twitter cresceu 600% no ano passado, de acordo com o co-fundador Biz Stone. Além de dizer ao mundo o que estão fazendo em cada momento, as pessoas freqüentemente usam o Twitter para redirecionar tráfego a seus web sites ou promover produtos e serviços.

Enquanto isso, muitos usuários estão começando a adotá-lo para uma variedade de outras tarefas – e você também pode usá-lo para algumas tarefas como as que listamos abaixo:

1. Nunca mais consultar a meteorologia

Quer atualizações em tempo real das condições do tempo? Sintonize o Twitter em seu celular. Na Califórnia, por exemplo, um terremoto no último verão surpreendeu a todos às 11h42. No mesmo exato minuto, tweets começaram a chegar. Nove minutos depois, a Associated Press colocou na rede um texto de 57 palavras, mas até lá já havia 3600 atualizações contendo a palavra ‘quake’ (terremoto) no Twitter.

2. Encontrar seu próximo emprego

Quando Jackie Peters, de uma empresa de marketing chamada Heavybag Media, estava procurando um novo estrategista de mídia social, ela naturalmente se voltou ao Twitter. “Usando o monster.com ou craigslist, eu iria gerar uma pilha de currículos de candidados não qualificados”, disse ela. “Descobri que se o candidato estivesse no Twitter, provavelmente seria a pessoa certa para o emprego”.
O Twitter também pode ajudar pessoas a procurar trabalho. O pedido de emprego Stephanie Martin começou com uma busca por pessoas do mercado de Relações Públicas. Ela começou a seguir – e ser seguida – vários profissionais de RP e algumas das melhores agências da área. Logo, estava fazendo uma entrevista com um agente, com o qual nunca havia conversado, apenas “twitado”.

3. Descartar o Google – para algumas coisas
As engenharias de busca como Mahalo.com e ChaCha.com podem estar lutando para captar uma pequena fração da participação do Google no mercado, mas o Twitrer triunfa sem muito esforço. “O Twitter tirou a posição do Google para alguns tipos de busca. Às vezes os resultados do Google são bons e às vezes engraçados. Quando coloco uma pergunta no Twitter, instantaneamente recebo dois eu três resultados relevantes”, disse Jonathan Yarmis, que estuda tecnologias emergentes pela AMR  Research.

4. Dar uma volta e conhecer gente

Pegue o Meetup.com, adicione ao Twitter e você terá tweetups – em que os usuários do Twitter aceitam se encontrar em algum local IRL (in real life, ou na vida real). Não há como medir quantos Twitterati o freqüentam, mas uma busca no Google revela milhares de tweetups em locais de Tóquio a Tallahassee, capital da Flórida. A maior mudança, de acordo com Yarmis, que visitou tweetups na área de Boston, é conseguir pessoas que parem de "twitar" em seus celulares tempo suficiente para conversar de verdade umas com as outras.

5. Seu tweet na telinha
E a primeira estrela da TV Twitter é… Rick Sanchez da CNN? O apresentador pôs os olhos nos tweets pela primeira vez em agosto e o mostrou com fotos e vídeos de seu celular do Facebook e MySpace na tela durante seu programa diário.
Já o canal de TV a cabo de Al Gore havia anunciado que iria transmitir ao vivo tweets filtrados de usuários na tela durante os debates presidenciais de agosto. Espere por mais notícias de tweets na TV perto de você.

6. Siga o CEO
Tem uma reclamação contra uma empresa? O Twitter pode ser a melhor forma de encontrar pessoas que podem ajudar. Ao mesmo tempo, a companhia pode avaliar o que os clientes estão dizendo sobre ela e tentar evitar que alguns problemas se tornem grandes.
A loja online de sapatos Zappos encoraja seus empregados a usar o Twitter, e até criou seu próprio site no Twitter para capturar cada tweet que menciona a empresa, disse o CEO Tony Hsieh. “Os clientes realmente se sentem mais conectados”, disse Hsieh, que ocasionalmente recebe retornos de seus mais de 11 mil followers (seguidores). Empresas como a Comcast, Dell, Kodak e JetBlue também usam o Twitter para relacionamento com o cliente e suporte.

7. Salve sua pele
O estudante James Karl Buck descobriu a propriedade de salvar vidas do Twitter quando foi preso por autoridades egípcias em abril após fotografar protestos contra o governo. Ele teve tempo para tweetar uma palavra “Preso” em seu celular antes de ir para a cela. Os seguidores de Buck no Twitter assediaram a embaixada dos Estados Unidos com questionamentos e ele foi libertado um dia depois.

O Departamento de Estado norte-americano começou a usar o Twitter para emitir avisos aos cidadãos que viajam ao exterior. Se você estiver viajando e entrar numa enrascada, um único tweet pode lhe salvar!

8.  Saiba as últimas notícias
Muitos veículos de comunicação mantém feeds no Twitter. No entanto, pequenas operações como “Últimas Notícias ao vivo” que têm uma presença no Twitter podem, às vezes, ser derrubadas pelos chamados ‘jornalistas cidadãos’, que freqüentemente oferecem fotos tiradas que acabaram de tirar de importantes eventos. Às vezes, a cobertura feita no Twitter pode parecer tão boa quanto uma câmera de vigilância!

‘Baleiadas’
A ascendência do Twitter na Web 2.0 como uma ferramenta essencial não é uma coisa certa. Ele ainda pode tropeçar de vários modos, como aconteceu com os atuais líderes da grande indústria como Microsoft, Google ou Facebook.
Demasiadas vezes o Twitter “baleia”, ou seja, falha no logon dos usuários devido ao grande número de acessos. Há cerca três milhões de usuários, atualmente, por Twitdir (diretório de usuários). Porém, o Twitter não revela o número total de usuários, muito menos, o que acontecerá quando o número atingir 30 milhões.


A importância das redes sociais

30 setembro, 2008

Quando se fala em “redes sociais”, automaticamente os pensamentos se voltam para o Orkut, rede de relacionamentos que se tornou uma febre, e agora está um tantinho mais relaxada, talvez pelo aparecimento de outras, como Facebook, Netlog, Hi5, Flickr, Limão e outras tantas.

Há quem se tenha “viciado” no orkut, mas há também quem faça questão de dizer que “não tem, não quer ter e tem raiva de quem tem”. Penso que qualquer radicalismo é prejudicial.

Admito que gosto do orkut, sim. Entrei em 2004, logo no comecinho, quando ainda era somente em inglês, e o “bad, bad server” insistia em dizer: “no donuts for you“.  Meus álbuns têm mais de setecentas fotos, meus “amigos” são mais de quinhentos. Mas já fui mais “ligada”.  Hoje, mal respondo os recados que me chegam. Atribuo à falta de tempo disponível (enquanto era “estudante” ou “desempregada” as coisas eram diferentes…”)

Foi exatamente o que percebi no estudo feito pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil, e comentado por Daniela Braun: As únicas atividades em que as classes com menor suporte econômico “ganham” da classe “A” são os sites de relacionamento (especificando o Orkut), games e busca de empregos.  (Ver tabela abaixo)

tabela_ideia20

Mas não é exatamente sobre isso que eu quero falar. Quero defender aqui os relacionamentos mantidos/recuperados/construídos com base nas redes sociais. [Excluo desta lista os sites de “busca de parceiro(a)”].  E encontrei um texto super interessante que justifica o aparecimento das redes sociais na internet. Transcrevo uma parte da fala de Joe Kraus, Diretor de Gerenciamento de Produtos da Google:

“O que faz com que dois amigos se sintam “próximos” um do outro? Eu diria que em grande parte são os pequenos detalhes que eles sabem um do outro. O comentário engraçado que um amigo fez para o outro sobre um cartaz que viu quando viajavam, o que comeram no jantar, uma pessoa que encontraram na rua, seus comentários sobre o filme que viram há duas noites atrás. A proximidade geralmente vem do conhecimento de coisas pequenas, não apenas coisas grandes. A distância dificulta o conhecimento desses pequenos detalhes. Quando as pessoas moram juntas, seja com família ou com amigos, é muito fácil conhecê-los. Eles são transmitidos ao andar pelo corredor, sentar para uma refeição ou apenas pelo fato das pessoas estarem juntas. Não é preciso nenhum esforço.

Quando as pessoas vivem separadas, as coisas mudam. De repente, é preciso esforço. Era preciso muito mais esforço quando escrever uma carta era a principal maneira de se comunicar à distância, em vez de e-mail ou IM ou telefone.”

[Eu me lembro da agonia de esperar o carteiro, e a restrição a um telefonema – rápido – por semana,  quando eu morava a 1.200 Km de casa…]

“Entretanto, mesmo com nossa tecnologia atual, ainda dá trabalho. Por esta razão, compartilhamos menos com nossos amigos. E quando compartilhamos, nossa tendência é compartilhar coisas grandes (grandes mudanças no trabalho, grandes eventos familiares, como aniversários ou marcos escolares) e deixamos as pequenas coisas de lado. Começamos a nos sentir menos conectados porque não sabemos os detalhes.

A promessa da rede social é facilitar o compartilhamento de pequenas coisas. Tornar isso algo que não requer esforço e restabelecer aquela sensação de conexão que vem de saber os detalhes. Recentemente minha esposa enviou um álbum público de fotos de bebês do Picasa Web para dez de seus amigos. Quatro deles escreveram de volta dizendo “Eu não sabia que João comprou um carro novo!” (os amigos dela navegaram pelos meus outros álbuns públicos de fotos). Embora ela jamais hesitasse em compartilhar o grande evento (o novo bebê), ela nunca teria compartilhado o pequeno detalhe do meu carro novo: Coisas desse tipo se repetem o tempo todo. Os pequenos detalhes são deixados de lado. Um fim de semana com os avós? Pensando em vender a casa? “Vale a pena” compartilhar essas coisas? Talvez. Às vezes. Para algumas pessoas.

Felizmente, à medida que a rede se torna mais social, não terei de gastar muita energia pensando sobre o que é “suficientemente interessante” para compartilhar com um determinado grupo. As pessoas que se preocupam comigo e que tiverem minha permissão poderão cada vez mais compartilhar partes da minha vida que lhes interessam.”

O “cadeado” no Orkut, as senhas nos Blogs e o bloqueio ou aparecer offline no MSN fazem este filtro com perfeição. Hoje, estou mais próxima de pessoas que vivem a milhares de quilômetros de distância, do que dos meus vizinhos, dos quais não sei nem mesmo o nome. Reconheço – e valorizo – a importância das redes sociais. Especialmente do Orkut  para reencontros  [1488 histórias eu teria para contar sobre este assunto… mas sei que vocês também as tem] e dos Blogs para manutenção. Minha família maior (tios, primos, etc) sabem bem da minha vida por conta de lerem meu Blog Pessoal. Ainda que não nos vejamos, estão presentes na minha vida e eu na deles.

Sim, os pequenos detalhes são importantes, e a vida real é importante. Mas quando a distância exige, os pequenos detalhes chegam através da telinha do PC e a vida real se apropria da tecnologia para suprir as ausências físicas.


Pra começo de conversa…

22 agosto, 2008

Este é o primeiro post do blog corporativo da Consultic. Pra saber mais sobre a empresa, clique na guia “Consultic” aí em cima. Mas é no dia-a-dia deste blog que você vai nos conhecer melhor.

Este é um espaço não somente para oferta de nossos serviços de Consultoria e Assessoria em TI e Comunicação, mas, principalmente, um canal de comunicação sobre  o que desejamos fazer, o que efetivamente fazemos, e o que ainda podemos fazer. E com você participando, nossas chances de fazermos melhor, crescem bastante. 😉

A proposta é conhecer melhor o conceito de Redes Sociais, o que é um BLOG e como pode ser bem aproveitado, seja qual for a sua realidade: um blog pessoal ou empresarial, específico sobre um assunto ou amplo e aberto, técnico ou descontraído, sério ou divertido… mas em qualquer dessas situações, um lugar de interação.

Interação com seus clientes (atuais e potenciais) se você é um empresário (de qualquer tamanho); interação com outras pessoas que tenham algo em comum com você, sejam elas seus amigos ou (ainda) não; interação com pessoas com as quais você jamais teria qualquer contato, mas por conta de um clique num link qualquer espalhado pela net, chegou até você, até o seu blog; interação com quem vai lhe ensinar algo e com quem vai aprender com você. E essa lista é infinita.

Então, se você chegou até aqui por indicação de alguém ou por um convite nosso, seja bem vindo, e volte. Comente, pergunte, inclua nos seus favoritos, assine os feeds, cadastre para receber por e-mail… Porque esta é “a” oportunidade  de você se jogar de cabeça na blogosfera. E em tudo o mais que as redes sociais podem lhe oferecer de bom. Estamos aqui pra lhe ajudar a descobrir.

Um abraço,

Equipe Consultic.